Regras

Regras para ter um Programa P.A.R.T.Y. Ativo

  • Preencher a ficha de cadastro junto à SBAIT, a qual está disponível no link https://goo.gl/forms/2JfZ4SUDxLIOdb002 ; Submeter o comprovante da visita a algum Centro Ativo do Programa por membro da organização do P.A.R.T.Y. a ser fundado;  Submeter o comprovante (carta ou contrato) das parcerias regionais do Programa;

Obs: 1 – Centro Ativo do Programa é considerado um centro com contrato regularizado pela SBAIT e com o P.A.R.T.Y. Canadá que esteja cumprindo as regras para ter um Programa P.A.R.T.Y. e esteja atuando ativamente por no mínimo 01 (hum) ano.

  • Se na região houver Liga de Emergência ou Trauma, ela deverá estar associada ao Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT);
  • Possuir, pelo menos, um orientador responsável associado à SBAIT, não estando com nenhuma pendência com a SBAIT no ano de realização dos eventos;
  • Um membro da organização do Programa a ser fundado deve visitar um Centro Ativo do Programa e receber as orientações e treinamentos necessários, recebendo no final um certificado da capacitação;
  • Enviar breve texto com os dados de cada uma das edições do Programa, com fotos, em até 10 (dez) dias após a realização da atividade, devendo ser enviado para o e-mail partybrasil@sbait.org.br;
  • Responder o relatório semestral com as atividades do período, o qual será enviado no começo de julho e final de dezembro;
  • Elaboração de, ao menos, duas atividades por semestre;
  • Respeitar nome da Marca, seguindo modelo: “P.A.R.T.Y. Brasil – Nome da cidade – Slogan opcional” Exemplo: P.A.R.T.Y. Brasil – Ribeirão Preto
  • Utilizar questionários de controle do programa padronizados e compartilhar dados com coordenadores nacionalmente;
  • Participar de encontro nacional a ser organizado anualmente ou a cada biênio em eventos da SBAIT;
  • Respeitar as regras do Programa, mantendo os seus princípios;
  • Assinar o contrato para obtenção dos direitos de uso da “marca”.


COMPETE À SBAIT

  • Pagamento de taxas por uso da marca à sede canadense;
  • Elaboração de relatório nacional para envio a sede canadense
  • Fiscalização para manutenção de qualidade dos programas;
  • Manutenção da identidade visual e orientação de adequações a normas internacionais preconizadas pela sede.